• Jornal Tribuna Online

Entrevista com Antônio Marcos de Oliveira Ferreira

Popularmente conhecido como Marquinhos Deca, Antônio Marcos de Oliveira Ferreira nasceu em Candiba (BA), é filho de José Inácio e Celina de Oliveira. Em 1989 mudou-se com os seus pais para Louveira, pois seu irmão, que já morava na cidade, falou das oportunidades que teve e das que o município estava oferecendo. O atual vereador já trabalhou como balconista no restaurante do Auto Posto Lago Azul, como garçom e depois foi caixa no Frango Assado e atuou, também, como tratorista na P&G Louveira. Em 2015, formou-se em Gestão Pública.

É casado com Rosania Donizete Lui Ferreira, é pai de Marcos Willian e Gustavo Henrique. Foi eleito vereador para 2009/2012 pelo PSL com 613 votos. Reeleito pelo mesmo partido para 2013/2016 com 498 votos. Em 2016, obteve 410 votos pelo PROS, ficando como suplente. Retorna à Câmara para seu terceiro mandato, 2021/2024 pelo PSD, com 631 votos.

Entrevista com Antônio Marcos de Oliveira Ferreira LOUVEIRA
Foto: Divulgação.

Jornal Tribuna (JT): De onde surgiu seu interesse pela área política? Houve alguma motivação?

Marquinho Deca (MD): Um amigo me convenceu a coligar ao partido e, depois, me lançou como candidato a vereador para 2005. Não consegui vitória nesta primeira tentativa, porém, o sentimento e a adrenalina de buscar melhoria para o povo louveirense me fizeram persistir e me engajar na causa política.


(JT): O que os louveirenses podem esperar deste seu terceiro mandato como vereador?

(MD): Podem esperar muito trabalho em prol da população e em parceria com o Chefe do Executivo. Assim, fazer a cidade de Louveira cada vez melhor para os munícipes, com foco na saúde, trabalho, educação, segurança e habitação.


(JT): Qual será, a seu ver, o principal desafio, no Município para os próximos anos?

(MD): Conseguir trazer melhorias na área da saúde e desenvolver o município em meio à pandemia de COVID 19, uma inimiga que pegou não só Louveira como o mundo todo de surpresa, causando estrago emocional, aos que perderam entes queridos; e financeiro, aos que perderam seus empregos e renda.


(JT): Quais são seus planos para o futuro?

(MD): Ter mais conhecimento e ajudar cada vez mais as pessoas e o município em geral, para irmos junto ao desenvolvimento... Caminhar rumo ao progresso.


(JT): Para encerrar, há algum lema que o marca ou uma mensagem que gostaria de deixar aos leitores?

(MD): “Adversidade? Não, não me venham falar em adversidade. Diante dela, só há três atitudes possíveis: enfrentar, combater e vencer.” - Mário Covas.

2 visualizações0 comentário