• Jornal Tribuna Online

Entrevista com Cel. José Ricardo Trevisan Arantes

Coronel José Ricardo Trevisan Arantes é bacharel, mestre e doutor em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, além de possuir dezenas de especializações realizadas na Polícia Militar. Trabalhou durante trinta e três anos na Polícia Militar do Estado de São Paulo, chegando ao posto de Coronel. Aposentou-se da Polícia Militar em fevereiro de 2021, onde ocupava o cargo de Comandante do Policiamento do Interior-2 (CPI-2), que engloba 38 municípios da região e, atualmente, está à frente da Secretaria de Transportes e Defesa Social de Vinhedo.

Entrevista com Cel. José Ricardo Trevisan Arantes VINHEDO
Foto: Divulgação.

Jornal Tribuna (JT): Você é natural de Vinhedo? Quais você julga ser as principais qualidades da cidade a seu ver?

Cel. Ricardo Arantes (RA): Embora não tenha nascido na cidade de Vinhedo, sempre morei nesta cidade. Por uma questão de disponibilidade médica, nasci em Campinas. Vinhedo é uma cidade acolhedora, bonita, com localização privilegiada e proporciona uma excelente qualidade de vida.

(JT): Como você recebeu o convite do prefeito Dr. Dario para comandar a Secretaria de Transportes e Defesa Social?

(RA): Estava já decidido a passar para a inatividade na Polícia Militar, quando recebi a visita do Dr. Dario. Em princípio, tinha outros planos, mas a motivação que o nosso Prefeito demonstrou e a vontade de fazer algo pela cidade acabaram me contagiando e aceitei o convite. Acredito que a vasta experiência que adquiri, nos últimos trinta e três anos, me ajudará nos novos desafios que virão.

(JT): Quais os principais desafios que você encontrou ao assumir o cargo?

(RA): A Secretaria de Transportes e Defesa Social é responsável pela gestão e desenvolvimento das políticas públicas de Segurança, Trânsito, Transportes e Defesa Civil. O primeiro desafio é escolher pessoas qualificadas para assessorarem nos respectivos segmentos especializados. Vencida essa etapa, há necessidade de se traçarem os objetivos e metas a serem seguidos. Dentro desses objetivos, o maior desafio é: “fazer mais, com menos”, ou seja, o dinheiro público tem que ser muito bem empregado, ele deve ser gasto com responsabilidade e se buscar a maior eficiência nos resultados.


(JT): Sobre a segurança e atuação da Guarda Municipal neste momento de fiscalização de aglomeração, está sendo feita alguma ação diferente em Função da Fase Emergencial? Têm sido registrada muitas ocorrências desrespeitando o decreto?

(RA): Em face da pandemia e das decorrentes restrições advindas, a Guarda Civil Municipal tem recebido um número muito grande de denúncias, e, consequentemente, houve a necessidade de se adequar o planejamento operacional e o direcionamento das nossas ações, contudo, não houve prejuízo a atuação preventiva que a GCM sempre desenvolveu.


(JT): Quais serão os principais investimentos na área de Transporte para este ano?

(RA): Quando nos referimos a trânsito e transportes, de forma genérica, podemos pensar em mobilidade urbana. Nesse contexto, estamos elaborando um projeto para a implementação de uma ciclorrota, que, no momento oportuno, será divulgado. O Dr Dario, também, solicitou estudos para melhorar diversos acessos do sistema viário da cidade. Em breve, teremos algumas melhorias neste sentido.

(JT): Quais os seus planos para o futuro?

(RA): Como dizem: “ o futuro a Deus pertence”, vivo o presente e procuro aproveitar todas as oportunidades, para fazer, algo que possa ser útil as pessoas.

(JT): Para encerrar, há algum lema que o marca ou uma mensagem que gostaria de deixar aos leitores?

(RA): A mensagem que gostaria de deixar aos leitores é para que sejam resilientes. Vivemos momentos difíceis e não sabemos ao certo quando tudo isso terminará. Tenham fé em Deus, somente Ele pode nos dar a paz e tranquilidade que precisamos para a nossa caminhada.


12 visualizações0 comentário