• Jornal Tribuna Online

Entrevista com Jaderson José Spina

Jaderson José Spina assumiu o comando da Sanebavi. Jarderson é arquiteto e urbanista, especializado em Direito Urbanístico. Atuou como Secretário de Planejamento Urbano e Meio Ambiente nas prefeituras de Santana do Parnaíba e Jundiaí e foi, ainda, Diretor de Obras e Serviços da Fundação para o Desenvolvimento da Educação do Estado de SP e presidente de Condemas.

Tem vasta experiência na execução de planos urbanísticos, planos diretores, leis de uso e ocupação de solo e na elaboração de planos de saneamento básico. Também foi responsável pelos projetos dos terminais rodoviários intermunicipais de Jundiaí e Santana de Parnaíba, como no projeto de revitalização do Centro Histórico de Jundiaí. Na Iniciativa privada, executou o projeto de várias obras, como a execução do Centro de Logística da Bosch em Hortolândia, no Centro de Logística e Distribuição da Schincariol e outros.

Entrevista com Jaderson José Spina VINHEDO
Foto: Divulgação.

Jornal Tribuna (JT): De onde você é e como foi sua vinda para Vinhedo? Em sua opinião, quais as principais qualidades da cidade?

Jaderson Spina (JS): Moro atualmente em Jundiaí, mas já vivi em Vinhedo, tenho uma grande afinidade com a cidade, inclusive, meus filhos um de 40 anos e outro de 39 anos são vinhedenses.


(JT): Como você recebeu o convite do prefeito Dr. Dario?

(JS): Já conhecia o Dr. Dario e o mesmo me fez o convite para assumir a área de planejamento ou a Sanebavi, acabei assumindo o saneamento, pois achei um desafio mais ousado. Conheci a estrutura e vi que precisava colocar a casa em ordem e o prefeito me deu autonomia para isso.


(JT): Como está sendo o dia a dia como superintendente da Sanebavi?

(JS): Cada dia uma surpresa, mas vai acontecer, vamos melhorar o abastecimento. Somos profissionais, não políticos. Somos técnicos e estou com uma equipe de funcionários muito dedicados.


(JT): Qual principal desafio que o senhor encontrou à frente da Sanebavi?

(JS): O maior desafio que encontrei ao assumir a Sanebavi é a falta de planejamento. Durante 60 dias fiz junto com a equipe um diagnóstico da situação, na qual, constatamos equipamentos ultrapassados, sem eficiência. As coisas na Sanebavi foram acontecendo, não foram planejadas.


(JT): A questão da falta de água em Vinhedo é um dos principais problemas apontados pela população e de conhecimento da Administração. Quais serão as medidas realizadas a curto e longo prazo?

(JS): Primeiro precisamos de um planejamento, fazer um zoneamento, colocar macromedidores para ver os gastos de água por região em comparativo com os medidores individuais, o objetivo é reduzir a perda real de água. Hoje a perda está em torno de 35% e a média nacional dentro aceitável é de 25%. Além disso, vamos adquirir, ainda este ano, caixas de reservação de água tratada para sanar a falta de água em alguns bairros, como é o caso do Canjaranas.

A médio prazo estamos estudando a ampliação da Represa 1, e já estamos viabilizando a ampliação das represas 2 e 3, além da proposta de fazer uma represa no Santa Cândida. Não existia na Sanebavi um departamento de planejamento e o mesmo foi criado, temos funcionários muito dedicados e competentes.

Outra medida que estamos realizando é a revisão do Plano Diretor para estudar possíveis áreas para construção de represas para captação de água bruta, pois, na estiagem, não temos água e é a população quem sofre com isso.


(JT): Na semana passada, a Prefeitura de Vinhedo anunciou um investimento de R$ 1,8 milhão, para melhorar o abastecimento de água. O que será feito e qual a previsão do prazo de execução das obras e melhorias?

(JS): O investimento é para execução de barragem e aumento do volume de captação do Rio Capivari. As obras vão, praticamente, dobrar a capacidade de captação de água do Rio Capivari que é a maior fonte de captação de água bruta em Vinhedo. Com a estrutura atual, na época de chuvas, captamos entre 300 e 370 metros cúbicos de água por hora, sendo que a outorga nos permite captar 600 metros. Com essas obras, vamos quase dobrar a captação, o que significa maior oferta de água à população. O sistema de captação de Vinhedo, hoje, está obsoleto. As bombas são antigas, não há filtragem de resíduos e a barragem de reservação da água captada é feita em uma estrutura de pedra. Com esse recurso, vamos criar uma barragem com obra de engenharia, adequada e com maior capacidade de reservação. O sistema terá, ainda, uma nova bomba, mais moderna e potente, e um novo sistema para filtrar detritos. As obras estão previstas para ocorrer até o fim deste ano.

47 visualizações0 comentário