• Jornal Tribuna Online

Greve não afeta serviços municipais de Vinhedo


Greve não afeta serviços municipais de Vinhedo VINHEDO
Foto: Divulgação.

A greve dos servidores municipais de Vinhedo marcada para esta quarta-feira (25) não paralisou nenhum serviço municipal. Balanço preliminar realizado pela Prefeitura até o final da manhã apontou que 263 servidores haviam aderido ao movimento, 9% dos aproximadamente 2,8 mil funcionários públicos da Prefeitura. Algumas secretarias, entre as afetadas, remanejaram funcionários para que o atendimento pudesse ser realizado sem prejuízo à população.

Segundo levantamento preliminar realizado na manhã desta quarta-feira, na Secretaria de Educação 215 servidores aderiram à greve, na Saúde foram 20 funcionários, na Sanebavi foram nove, na Secretaria de Esportes e Lazer foram sete, na Secretaria de Serviços Públicos foram sete, na Secretaria de Assistência Social e Cidadania foram quatro e na Secretaria de Defesa Social e Mobilidade Urbana foi um. As demais secretarias municipais não registraram adesão.


ENTENDA O CASO

A cidade de Vinhedo vive um impasse com a questão do reajuste salarial dos servidores municipais. O sindicato relata que os servidores de Vinhedo estão há dois anos sem reposição salarial com base na inflação, que está em 12,47%. “Mesmo com dinheiro em caixa e espaço fiscal, o prefeito oferece 3,23%, gerando mais de 9% de perdas salariais”, afirma postagem nas redes sociais do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Vinhedo.

Já a Prefeitura de Vinhedo afirma que os servidores recebem este ano reajuste de 11,73% sobre os salários, mais reajuste dos benefícios. O índice foi aprovado pela Câmara Municipal e o reajuste foi feito em duas partes, 8,5% em janeiro e 3,23% em maio, recompondo a inflação dos últimos 12 meses. O vale-alimentação terá reajuste de 28,66%, para R$ 800; o auxílio-pão de 45%, para R$ 30; o auxílio-refeição de 24,01%, para R$ 20; e o auxílio-transporte de 55,87%, para R$ 300. Sobre o salário-base, o servidor obteve ganho de 18,42% quando incorporados os benefícios. No ano passado o funcionalismo público não teve reajuste por determinação do Governo Federal por causa da pandemia de coronavírus. Os índices de reajuste aos servidores municipais foram discutidos entre o poder Executivo e representantes do Sindicato dos Servidores Municipais em dezembro do ano passado.

10 visualizações0 comentário