• Jornal Tribuna Online

Prefeitura de Vinhedo vai pagar subsídio à empresa de transporte

Valor da passagem então será de R$5,80, sendo R$ 1,10 pago pela administração municipal

Bilhete Único ainda não foi implementado e nem melhorias nos pontos. Foto: Arquivo Tribuna

Sem grandes melhorias efetivas no transporte coletivo após a contratação na nova empresa até o momento, a Prefeitura de Vinhedo publicou no Boletim Municipal do dia 17, por meio do Decreto n° 218 de 14 de setembro, que vai subsidiar uma parte do valor da passagem pago à empresa Rápido Sumaré, que pertence ao mesmo grupo da Rápido Luxo, detentora da concessão do transporte coletivo em Vinhedo.

O decreto regulamenta a modicidade tarifária que trata a Lei n° 3.861 de 14 de dezembro de 2018, que autorizou o Poder Executivo em outorgar a concessão de transporte coletivo de passageiros. Como justificativa, a Prefeitura escreve que a pandemia trouxe “fortuito externo imprevisível, ocasionador de álea econômica extraordinária, em virtude da restrição de circulação de pessoas, necessitando, para tanto, de revisão extraordinária da tarifa de remuneração, a fim de reestabelecer o reequilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão à Empresa Concessionária, bem como garantir o princípio da modicidade tarifária ao usuário do serviço de transporte público coletivo municipal”.

Com isso, além dos R$ 4,70 oriundos de cobrança de tarifa, a Prefeitura vai complementar com o caixa municipal mais R$ 1,10 em cada passagem que será destinado à empresa, totalizando o valor da passagem em Vinhedo R$ 5,80, um dos mais caros de toda a Região de Campinas, quando é analisado o valor por quilômetro percorrido.

Restando poucos dias para o final de setembro, também não entrou em vigor o tão aguardado Bilhete Único e nem se viu melhorias nos pontos de ônibus, conforme anunciado. O contrato prevê o prazo de até 120 dias, mas a administração disse que pretendia implementar ainda setembro, a maior parte das melhorias.

O vereador Rodrigo Paixão (PDT) foi o único parlamentar a se manifestar sobre o assunto nas redes sociais. “Vinhedo que já tem uma das passagens de ônibus mais caras do Brasil por quilômetro rodado, agora também vai pagar um subsídio para empresa que ganhou a licitação. Além de R$ 4,70 pagos no "passe", o governo municipal decidiu dar mais R$ 1,10 adicional, que será pago com nossos impostos. Ou seja, pagaremos direta e indiretamente R$ 5,80 pelo transporte coletivo. Irei analisar toda a documentação e verificar a legalidade da medida que acaba de ser anunciada”, escreveu.

Outro lado

Questionada, a Prefeitura não quis comentar a reportagem do Jornal Tribuna de Vinhedo.

42 visualizações

FIQUE ANTENADO !

 Preencha os campos informativos abaixo e fique por dentro das últimas notícias de Vinhedo, Louveira, Valinhos e região. 

© 2019  l  Criado por VA90