• Jornal Tribuna Online

Sanebavi alerta população quanto ao uso consciente da água para evitar racionamento

Vários regiões já enfrentam falta de água em alguns períodos, bem como a água que vem chegando esta com uma cor diferente da habitual

Níveis da Represa I estão baixos, mas a autarquia não informou a quantidade a menos. Foto: Arquivo Tribuna

A Sanebavi prorrogou a Operação Estiagem por mais 120 dias reforçando as medidas de incentivo quanto ao uso consciente da água e reitera que o uso desenfreado do recurso poderá ocasionar racionamento no município. A cidade vem enfrentando vários picos de falta de água semanalmente em várias regiões do município e a cor da água tem vindo esbranquiçada.

No período de novembro de 2019 a setembro deste ano, o volume de chuva registrado é 8,5% menor que de novembro de 2018 e setembro de 2019. De acordo com a Sanebavi, somente no mês de agosto deste ano foram consumidos 68,2 milhões de litros a mais do que o mesmo mês de 2019.

O Decreto 216, de 10 de setembro, que prorroga a Operação Estiagem por mais 120 dias, mantém a proibição de utilizar água distribuída pela Sanebavi e de fontes privadas para molhar gramas ou jardins, lavar calçadas, ruas, varandas, pátios ou quintais e veículos. Os estabelecimentos lava-jatos deverão possuir sistema que reduza o consumo de água tratada ou que permita a reutilização.

Além das proibições citadas, o decreto também prevê a possibilidade de requisição administrativa de recursos hídricos particulares e imóveis que possuam em seus limites lagos, nascentes e outras formações aquíferas para atender as necessidades de abastecimento do município.

Em caso de descumprimento o usuário será multado. O valor corresponde a uma vez o valor do preço público da ligação de água vigente ao período da infração, hoje em R$ 523,26. Estarão dispensados da multa os casos em que forem constatados no ato da fiscalização a utilização de água de reuso.

Neste período crítico, a orientação é para que todos utilizem a água apenas para as necessidades básicas (higiene pessoal, preparo de comida, lavagem de roupas e utensílios).

“A Sanebavi tem feito grandes esforços para não interromper o abastecimento para os usuários, mas se o consumo continuar desenfreado não teremos outra opção. Os níveis dos reservatórios estão baixos e as chuvas escassas, pedimos a colaboração de toda a população”, afirmou a superintendente da Sanebavi, Andréa Campos.

O desperdício de água pode ser denunciado através dos telefones 0800 774 7123 ou (19) 3876-9880 e ainda, através de e-mail: fiscalização@sanebavi.com.br.

212 visualizações

FIQUE ANTENADO !

 Preencha os campos informativos abaixo e fique por dentro das últimas notícias de Vinhedo, Louveira, Valinhos e região. 

© 2019  l  Criado por VA90