• Jornal Tribuna Online

Sistema de rodízio recupera 30% do volume da Represa I em 15 dias


Sistema de rodízio recupera 30% do volume da Represa 1 em 15 dias VINHEDO
Foto: Divulgação.

O sistema de rodízio de abastecimento de água, em operação no município desde o último dia 11, tem sido fundamental para a recuperação do volume das reservações, especialmente da Represa 1, que passou de 20% para 47,8% da capacidade, com cerca de 77.907m³ na última quarta-feira, 27. Nos 15 primeiros dias de rodízio, houve redução de 29% do volume produzido pela Estação de Tratamento de Água (ETA) 1, o equivalente a 80 mil m³.

“Nesse espaço de tempo, do início do rodízio até agora, já foi possível recuperar 27,8% do volume armazenado na Represa 1, cerca de 44.709m³. Isso é muito positivo e mostra que nossa ação está surtindo efeito e que estamos no caminho certo”, afirmou Jaderson Spina, superintendente da Sanebavi.

Considerando a produção máxima de 18 mil m³/dia na unidade ETA-1, o volume poupado corresponde a 2,5 dias de produção. "É muito importante que, além das nossas ações e manobras para conseguirmos abastecer a população, os moradores também colaborem com a economia de água e uso consciente do recurso", reforçou Spina.

Nos demais pontos de captação, por conta da estiagem, o cenário se mantém. A represa 2, que está sendo preservada para uso em caso do agravamento da crise, teve consumo de 8%, atualmente com 79% da capacidade. Já a represa 3, que está quase seca, continua com volume morto, com 32% da capacidade, dos quais 11% foi recuperado em decorrência das chuvas dos últimos dias.

Vale ressaltar que o volume de 110,88mm de chuvas, o maior registrado desde o dia 6 de março deste ano, teve reflexo positivo nos mananciais superficiais. “As últimas chuvas foram muito bem-vindas, mas não foram suficientes para a recuperação plena de todos os mananciais, assim como os percentuais de reservação, que, se não fosse pelo rodízio, estariam em níveis ainda mais críticos”, disse Spina. De acordo com os dados desta quinta, o Rio Capivari e o Córrego Moinho estão estáveis, operando com captação de 100% da outorga. Já o Bom Jardim, apesar das chuvas, está operando com 74% da outorga.

Durante a execução do sistema revezamento, por questões estratégicas está sendo priorizado o uso da captação do Rio Capivari para a produção da ETA1. “O Rio Capivari é a nossa principal captação e o objetivo de priorizarmos a utilização dessa água é pouparmos as nossas represas” explicou o diretor de Estação de Tratamento de Água, Gabriel Carvalho.

A suspensão do plano de rodízio no abastecimento de água ainda depende de um conjunto de fatores, que tem como base a recuperação dos reservatórios, o equilíbrio das captações e dos mananciais superficiais, além dos índices pluviométricos. Essa avaliação é feita pela Comissão de Enfrentamento da Estiagem, composta por diretores e técnicos da Sanebavi, que se reúnem semanalmente para estudos de ações para minimizar os impactos da crise hídrica.

“Até o momento, não houve recuperação suficiente para a normalização do fornecimento. Ainda não há previsão para o encerramento do rodízio, porém, está sendo feito o acompanhamento dos índices de chuvas para reavaliarmos a necessidade do revezamento”, explicou Carvalho.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo