• Jornal Tribuna Online

Entrevista com Larissa Vieira Scomparim

A Academia Louveirense de Letras e Artes tem como ideal reavivar o amor pela Arte e Literatura, com o lançamento de livros com textos, contos, poesias, crônicas e artes de autoria dos membros. O Jornal Tribuna conversou esta semana com a jovem Larissa Vieira Scomparim que é membro e faz parte da nova diretoria como Diretora Cultural da ALLA.

Entrevista com Larissa Vieira Scomparim LOUVEIRA
Foto: Arquivo Pessoal.

Jornal Tribuna (JT): Qual o seu nome completo?

(LS): Larissa Vieira Scomparim.


(JT): Você é natural de Louveira?

(LS): Sou campineira de nascimento e louveirense de coração. Minha chegada em Louveira se deu por meio do concurso público para o cargo de Professora que obtive a 5ª colocação. Foi bem emocionante e significativo, porque não conhecia a cidade, até então e que desencadeou um processo de mudança pessoal muito decisivo em minha vida.


(JT): Conte um pouco sobre você, um breve currículo.

(LS): Sou neuropsicopedagoga com pós-graduação na arte milenar de contar histórias e Docência do Ensino Superior, além de possuir formação em Sociologia e Artes Visuais Com atuação na área educacional desde 2002 e vivências em todas as faixas etárias. Tive a oportunidade, também, de ministrar diversos cursos, entre eles, o destaque ao “Trocação de histórias”, atingindo mais de 500 participantes. Projetos aprovados no Proac e reconhecimento através da premiação “Ler um livro para ler o mundo”. Com participações em diversas coletâneas e serviços voluntários, levando alegria ao contar histórias em diversos ambientes sociais. Criadora do canal “INFINITO JÁ!”. Atual Diretora Cultural da ALLA.


(JT): Há quanto tempo você participa da ALLA?

(LS): Meu ingresso ocorreu no ano passado por meio do edital de concurso, para preenchimento das cadeiras que estavam ociosas. Além da aprovação, tive o privilégio de ser chamada para compor a nova diretoria e acompanhar o processo de organização do livro e lançamento da VII Coletânea.


(JT): Quando começou o seu gosto pela arte de escrever, o que a motivou?

(LS): Acredito que o dom pelas artes venha de nascença. Tenho nas mais remotas memórias de ganhar concurso de dança na escola infantil, para realizar a abertura do evento de encerramento, como também dos textos com a rebeldia da adolescência, que estavam guardados na gaveta e que tive a oportunidade de incluir uns deles no 1ª Festival on-line de poesia Autoral Falada. Chegando até a reta final do processo que incluiu 3 etapas com jurados super qualificados.


(JT): Existe algum projeto que você gostaria que se tornasse realidade na área cultural de Louveira?

(LS): É necessário que as pessoas conheçam mais dos talentos culturais que estavam escondidos no município e que, ainda, não tiveram o devido reconhecimento. Mas é preciso entender que estamos voltando aos poucos de um período pandêmico e que já existem iniciativas, para que a população conheça mais das produções culturais. E dando tudo certo, tenho planos para contribuir na divulgação com uma nova versão do projeto “ Trocação de histórias”.

(JT): Qual sua expectativa com relação a cultura louveirense para os próximos anos?

(LS): Que as atividades culturais sejam ampliadas e, devidamente, reconhecidas.


(JT): Para encerrar, há algum lema que a marca ou uma mensagem que gostaria de deixar aos louveirenses?

(LS): AMOR INFINITO JÁ! Pode-se dizer que a influência do meu Patrono Vinicius de Moraes com a famosa expressão “Que seja infinito enquanto dure” serve de inspiração.

9 visualizações0 comentário