• Jornal Tribuna Online

Entrevista com Priscilla Cinthia Finamore Degaspari

Priscilla Cinthia Finamore Degaspari, filha de Adilson Finamore e Irani Finamore é casada com Leandro Degaspari, e é mãe de Ayra. Trabalhou por dez anos em Sistema de Informação e, em 2013, foi trabalhar numa loja de agropecuária, transformada depois em pet shop, tamanho era o seu amor pelos animais. Começou a resgatar animais abandonados e, em 2015, oficializou a ONG Amalo, com o objetivo de resgatar, cuidar, castrar e colocar para adoção os animais escolhidos. Em 2016, filiou-se ao PRB e se elegeu com 554 votos. Reelegeu-se pelo PTB para 2021/2024 com 645 votos, sendo a única vereadora da Câmara de Louveira.

ENTREVISTA COM PRISCILLA CINTHIA FINAMORE DEGASPARI LOUVEIRA
Foto: Arquivo Pessoal.

Jornal Tribuna (JT): Você é natural de Louveira (Caso negativo – de onde é e como foi sua vinda ao município?)

(PF): Sou de Louveira, minha família é toda daqui. Minhas famílias são louveirenses, neta paterna de Armando Finamore e Lúcia Irie Finamore e materna, do conhecido Nunes taxista e dona Antônia Nunes. Sou filha de José Adilson Finamore e Irani Silveira Nunes Finamore.


(JT): E o que costuma fazer em seu tempo livre? Algum hobby que cultiva?

(PF): Em meu tempo livre, gosto de estar com meus amigos. Meu único hobby é ser cachorreira....


(JT): Como surgiu seu interesse pela política?

(PF): Na verdade, eu nunca havia tido pretensão na área política, mas quando vi que os animais aqui, na cidade, não tinham representantes e a oportunidade bateu em minha porta, decidi abraçar e graças a Deus deu tudo certo. Há quase 10 anos luto pela causa, e agora, na vereança com um pouco mais de força.


(JT) Qual será, a seu ver, o principal desafio, no Município para os próximos anos?

(PF): Acredito que o principal desafio será fazer mais e melhor para nossa querida cidade. Manter o padrão que, hoje, temos em nossa educação, nossa saúde.


(JT) Quais são seus planos para o futuro?

(PF): Na verdade, o futuro a Deus pertence. A única coisa que posso garantir é que jamais vou deixar de trabalhar e fazer pelos animais e pela população o que eu sempre fiz com carinho e muito zelo.


(JT) Você está em seu segundo mandato como vereadora. O que a população de Louveira poderá esperar de seu novo mandato?

(PF): A grande verdade é que a vereança não se faz sozinha. O vereador não pode criar leis que onerem a Prefeitura, ou seja, a maioria das leis tem direitos e obrigações e devem sair do executivo, ou seja, da Prefeitura. Desde meu primeiro ano de mandato em 2017, solicitei a criação da lei de “Bem-Estar Animal” de nossa cidade, para que possamos lutar por eles e infelizmente, até hoje, a mesma não foi nem apresentada à Câmara. Mesmo assim, continuarei lutando.


(JT) Para encerrar, deixe uma mensagem aos leitores louveirenses?

(PF): Aos eleitores que participem mais da política de Louveira, que cobrem seus vereadores, para que façam o melhor pra nossa cidade. Que não se vendam! Pagamos muito caro por isso...

12 visualizações0 comentário